Se a vida lhe der uma oportunidade…

…Agarre-a. Há uma história por trás deste post, vai parecer idiota há muitos, mas Deus sabe que não é e que é apenas o pano de fundo para o que eu realmente quero dizer. A nossa cachorra pariu uma ninhada de 9 cachorrinhos e eu me apeguei muito a uma fêmea. Batizei-a de Pandora  minhas amigas entendem e acabei por amá-la muito no curto período em que permaneceu conosco aqui em casa. Eu tinha um desejo secreto de que ela permanecesse para sempre… O que não foi possível, meu pai levou-a e deu-a a um de seus empregados. Eu me arrependi extremamente de não ter lutado por ela, já que ela aparentemente gostava de mim (ela vinha até mim quando chamava “Pandora” e era carinhosa, fofa…) e chorei muito, dias a fio, solucei…

Sinto muita saudades dela até hoje, apesar de ter ficado conosco por tão curto tempo, e, apesar de termos quatro cachorros aqui em casa, sinto que não amarei nenhum cachorro como amei-a. Então aqui entra o verdadeiro âmago do post: As oportunidades que a vida nos dá e desperdiçamos; eu sei que parece ser um velho clichê, muito batido, mas necessito falar dele.

Amor que eu perdi

Amor que eu perdi

No meu caso, eu perdi a oportunidade de um amor, por mais que de um bichinho de estimação, ainda sim é um amor muito válido, vamos refletir, quem tem bichos de estimação sabe… Às vezes tá tudo dando errado, ou então você está triste ou fulo da vida e vc olha para aquele seu bicho fofo, um cachorro, um gato, papagaio, ramster, o que for…. E simplesmente fica bem. E o amor deles é verdadeiro, eles nunca vão te acusar, ou desconfiar de você, eles estarão ali pra te dar carinho e amor, apenas pedindo o mesmo em troca. É um amor que vale muito mais a pena do que o de muitos humanos traiçoeiros por aí.

Mas indo a questão: Nunca perder uma boa chance na vida é impossível. Mas aproveitar as oportunidades devidamente é possível e não é praticado na maioria das situações…  A oportunidade de amar, de sorrir, de brincar… Coisas infímas nessa vida que simplesmente fazem TODA diferença. A oportunidade de lutar por si mesmo, de pedir perdão, de aproveitar um simples momento com sua família ou amigos, de admitir que está errado, de aprender… De dá valor ao que realmente importa.

Escrevendo isso eu mesma reflito… Sou muito chata, admito. Quantas oportunidades de viver melhor eu já perdi? Quantas eu perco todos os dias, por minhas chatices, ou limitações? Devíamos sorrir mais, devíamos relaxar mais, dar mais valor ao que realmente é importante… Devíamos saber apreciar a enorme beleza do mundo ao nosso redor, que está presente em coisas infímas, como ver uma borboleta voando na paisagem urbana. Como é belo aquele ser colorido e saltitante contra o cenário cinza e uniforme das grandes cidades…

Devíamos agarrar com nossa vida a oportunidade de amar, sorrir, Viver, ser feliz… Mas o que fazemos? Muitas e muitas vidas são só um lugar-comum, como Lestat muito bem definiu… Pessoas apenas passando pelo mundo, fenecendo e sendo esquecidas, sendo sufocadas e morrendo todos os dias sem fazer a diferença que todos como seres humanos podemos e devemos fazer. Seguinte exemplo: Uma só pessoa no mundo nunca acabaria com a corrupção política, mas se essa pessoa resolvesse parar de votar apenas como uma chata obrigação, e se interessar e quando for votar tiver consciência ao eleger seu candidato e se essa pessoa quando ele for eleito, realmente se interessar, cobrá-lo e incentivar as outras pessoas a fazer o mesmo essa pessoa, por mais infímo que pareça tudo o que fez, vai ter alterado um pouco e de pouco em pouco chegamos lá…

Eu espero não passar nula pela Terra, sem maximizar minha importância, e espero não deixar outras oportunidades passar na Vida. Espero que no dia em que eu partir para sempre, na minha alma possa estar a felicidade de ter feito algo, por mínimo que seja, para mudar o mundo.

“Nunca deixe o mundo do mesmo jeito de quando você entrou nele” – Roger – “Memnoch – O Demônio” – Crônicas Vampirescas – Anne Rice

Anúncios

5 comentários

  1. Tata · março 2, 2009

    Nossaa! Falou tudoo mesmo sobre o “amor animal”.. Seriously.. não sei o que seria de mim sem meus filhotes *.* Toda hora me fazendo rir, e pior que percebem quando a gente tá triste ou se sentindo mal.. toda vez q estou doente os meus chegam e ficam deitadinhos do meu lado! Amo muito *.*

  2. Cris · março 2, 2009

    A frase do Roger sintetizou tudo, não precisa dizer mais nada.

    E o que seria de mim sem meu Mael, intocável (por vezes indiferente) em seu aquário de vidro? Só de saber que ele está ali ao alcance dos meus olhos e do meu amor eu fico feliz! xD

  3. Mariana · março 2, 2009

    Perfooo! *.*
    Quem me conhece, sabe que sou doidaa por animais, principalmente cães *-*
    [2], Tata \o
    Eles dão amor incondicional, sem pedir nada em troca. Mas, mesmo que pedissem, nada seria suficiente comparado ao merecimento deles.

    Adoro a frase do Roger, diz tudo mesmo.

    Lindo post, Yas 😉

  4. Ane · março 7, 2009

    Yas, esse post foi ótimo, surpreendente! Cara, eu amo meus cachorros. A minha Lhasa Apso é uma companheira que só. Ela vem pro meu lado quando estou trista, pede carinho, atenção, é inteligente… ela é tudo na minha vida!

    “Eles dão amor incondicional, sem pedir nada em troca. Mas, mesmo que pedissem, nada seria suficiente comparado ao merecimento deles.

    Adoro a frase do Roger, diz tudo mesmo.

    Lindo post, Yas.” [2]

  5. Raíssa · março 9, 2009

    amo o meu ”perro” Benedito!!(L):)
    quando li o terceiro paragrafo só lembrei do filme ”Marley e Eu”(que é massa).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s