Algumas verdades…

Vou contar uma verdade sobre as mulheres taradas: Elas apenas querem ser amadas. Há várias exceções, concordo, mas eu estou apta a falar do assunto por ser uma das que se incluem nesse segmento da população feminina. Vou dizer que no meu caso o fato de ser “tarada” ao extremo remete a um amor platônico do começo da adolescência com o qual sofri e aprendi muito.

Por favor, quem ler esse texto não me julgue, não atire a primeira pedra me chamando de devassa, lasciva, pecadora ou o que quer que seja, sou apenas honesta. E digamos que eu não sou daquelas ninfomaníacas eu apenas, bem, sou loucamente apaixonada por homens bonitos e sensuais. E digamos que não sou fácil. Não é que eu seja difícil também, do jeito que a maioria dos homens, eu apenas não estou em busca no tão disputado “mercado” masculino. Eu não quero namorar e me atrapalhar nos estudos, não quero namorar e não passar na Federal quando eu terminar o Ensino Médio. Digamos que por questões pessoais e profundas quero garantir minha independência financeira para não ser vítima ou subordinada de meus pais, de marido ou de qualquer outra pessoa. Isso não é um celibato voluntário, se pintasse algum garoto legal e bom de verdade podia até surgir um rolo, mas, ao meu redor, só vejo babacas, os homens bons estão, invariavelmente, “ocupados”.

Vamos ao âmago do post… Eu gostaria de esclarecer uma verdade sobre minha natureza profundamente desesperada por homens bonitos: Eu não quero apenas um homem bonito. Eu quero um homem que me ame. Ele podia mesmo ser um Belchior (jardineiro disforme de ‘A Escrava Isaura’ que no momento leio para o vestibular), mas se ele me amasse de uma forma saudável, não queria nenhum psicopata na minha cola seria o homem mais lindo do mundo. É claro que não é garantido que eu o amasse, mas se ele fosse um cara normal, solteiro, que soubesse conversar e passar por todas as etapas que um pretenso relacionamento passa, é muito provável que eu viesse a corresponder o sentimento. Até pq na minha idade eu não acredito em amor a primeira vista, pois já tive um e foi o maior problemão.

Entretanto, voltemos ao tema. De fato, em geral, quanto mais tarada uma mulher é mais carente ela o é também. Simplesmente é opressora a idéia de ficar sozinha para todo e eterno sempre, de nunca ter encontrado aquele cara, não o princípe encatado, não o melhor, não o mais gostoso, mas simplesmente aquele sabe? Aquele que vá te valorizar realmente, aquele que vai te levar além dos relacionamentos tediosos e vagos do século XXI, aquele que, não sei, quando você estiver gripada vá simplesmente ligar para você e perguntar como você está… Eu sei  como é opressora essa idéia de não encontrar esse homem pq ela me atormenta todos os dias. E como faz uma mulher para compensar, liberar seu medo e sua carência? Ela se torna tarada. Outras mulheres expressam isso de várias formas, mas eu expressei-me assim.  

E sinceramente isso já extremo, esse medo em mim, não acredito mais que eu possa ser amada, não sei por quê. Não sou boa para o Amor, o Cupido não foi com minha cara, talvez Afrodite simplesmente não goste de mim e tenha pedido a seu filho amado que não almeje nenhum coração junto ao meu e que deixasse meu coração solitário sangrando com uma de suas flechas incorrespondidas. Ele obedeceu ao pedido dela direitinho.

Eu simplesmente libero todo esse medo da minha solidão certa e praticamente inalterável com esse desejo por ver e estar na presença de belos exemplares do sexo masculino. E posso dizer que sou feia, mas simplesmente arraso de vez em quando, e sou correspondia por alguns deles de uma forma surpreendente até, mas não falarei sobre isso, basta dizer que são curtas relações irrealizáveis, pequenos fetiches que toda mulher tem, minhas amigas conhecem cada uma dessas histórias. Entretanto, numa época de solidão e carência extremas, mesmo esses fetiches são perigosíssimos, você pode se atrelar a eles intensamente a ponto de depender ineroxavelmente deles. E esses pequenos fetiches podem passar de uma brincadeira engraçada com as amigas a algo quase doentio.

Então concluo a idéia que poderá parecer vaga a muitos, mas é a seguinte: Nunca julgue uma mulher tarada. Claro ela pode ser uma puta, mas garanto que as que eu conheço não são taradas, elas olham pra qualquer criatura do sexo masculino sem distinção nenhuma. Mas ela pode também ser uma garota romântica que simplesmente desiludiu-se e extravasa suas frustações, medo e solidão num dos tantos artifices agradáveis  da sociedade: Homens belos.

Concluirei com uma mensagem aqueles que vão me tacar pedra “Oh, garota, é tão rídiculo expor isso assim”. Rídiculo pode até ser do seu ponto de vista, mas não do meu, eu realmente tenho meus medos e problemas e apenas abordo-os com a liberdade que acho necessária. Esse post foi escrito ao som de Pink, seu novo CD Funhouse e o concluirei com um trecho da música desse CD que provavelmente levou-me a escrever esse post, Sober:

“Eu não quero ser a garota que ri mais alto
Ou a garota que nunca quer estar sozinha
Eu não quero ser aquela ligação das 4:00 da manhã
Porque você sabe que eu sou a única no mundo que não vai estar em casa

Ahh, o sol está me cegando
Eu virei a noite de novo
Oh, eu estou achando
Que esse não é o jeito que eu quero que minha história termine

Eu estou segura
(…)
Nada pode me afetar
Mas por que eu sinto que esta festa acabou?
Nenhuma dor
por dentro,
você é a minha proteção
Como eu me sentiria tão bem sóbria?”

Sober – Pink

Anúncios

2 comentários

  1. Delph · abril 20, 2009

    O Cupido, Afrodite, Santo Antônio e afins viraram as costas pra muita gente…

    Não aconselho amor platônico pra ninguém, pois se isso não mata, passa perto de fazê-lo.

    Não sou a pessoa mais indicada pra falar sobre isso (pq eu estou sentada, esperando…) mas, o negócio é ser otimista, cega até! Pronto, falei!

  2. Ane · abril 24, 2009

    O Cupido, Afrodite, Santo Antônio e afins viraram as costas pra muita gente…[2]

    Pois. Eu sou uma pervertida mesmo, assumo. Não me responsabilizo pela baba escorrida pelo chão quando um homem lindo e gostoso passar. Se não gosta do homem que eu acho gostoso? Bóia, fêêlháá, porque, querendo ou não, seu gosto é horrível, mulher 😛 *pronto, falei U.U*

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s