Um poema erótico

Um poema lindíssimo de um grande e amado amigo!

Moreno, vem e te deita em meu leito

Que beijo-lhe o ventre subindo ao peito

Descanço em teu peito a fronte exaurida

Sentindo em teu corpo meus raios de vida

 

Teu corpo formoso que meus olhos vêem

Despertam desejos que não se retêm

Minha pele, tua pele, atrito divino

Dissipa o amor nesse tão doce ninho

 

As horas se vão e os suspiros aumentam

Os corpos trepidam unidos e cantam

Ao som de gemidos, sussurros e encantos

Encontram refúgio da dor e do pranto

 

Se hoje contorno-te o corpo beijando

Tuas formas perfeitas com as mãos desenhando

És pois em ti guarda todo meu desejo

E nada seria de mim sem teu beijo

 

Não deixe-me amado, a noite ainda chama

Por nós, os amantes, que aqui nessa cama

Proferem, de amor, grandes juras eternas

Presos, enlaçados, em braços e pernas

 

Fernando Borzzatto

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s